SOU AFEMINADO? E DAÍ…

SOBRE SER AFEMINADO, IDENTIDADE DE GÊNERO E UM RELATO BABADEIRO!

Olá Hipotemusos,

Bobo-Esponja-afeminadoVocês já sofreram algum preconceito pela forma que vocês se vestem? Por ter o cabelo grande? Por amar e usar um maxi colar ou acessórios que não são discretos? Amar bolsas? Usar make up? Ama a cor rosa? Eu já sofri também!

Quem nunca sofreu algum tipo de preconceito nessa vida? Certo dia, um ‘carinha’ veio falando do meu cabelo, por usar franja grande, que eu estava muito afeminado por ter o cabelo assim. Na hora que ele disse, fiquei assustado com o comentário e no início comecei a importar com o comentário que estava ouvindo, mas parei e pensei…  Opa, eu tenho o cabelo grande, com franjão, porque eu escolhi tê-lo assim,  meu estilo, do meu gosto e sinto-me bem e realizado. Enquanto eu estiver satisfeito,  ficará assim. E, quando quiser mudar, mudo por escolha e não porque uma pessoa não apreciou. Não retruquei e apenas deixei a pessoa falar e  não dei ouvido.

Identifico-me com o gênero masculino, mas meu estilo tem uma mistura de peças clássicas e ‘fashionistas’. Desde adolescente adorava ter essa pegada fashion em meus looks e misturava, sem preconceito, peças que não fazia parte, perante a sociedade, do meu gênero. Mas em minha visão não havia títulos ou proibições.

Afeminado-Hipotenusa-Rafael-Silva
Foto: Felipe Flores

As pessoas têm cada coisa…. Onde está escrito que homem ou mulher não pode usar o que eles querem? O que é ser homem e o que é ser mulher? O que define que coisas de homens são apenas para homens e o que coisas de mulheres são apenas para mulheres? Melhor, quem definiu que essas coisas são de homens ou de mulheres?

A sociedade impõe muitas regras a serem seguidas, porém não sou a favor de não respeitar o estilo ou a identidade de gênero das pessoas, como um determinado individuo se identifica na sociedade, com base no papel social do gênero e no sentimento individual de identidade da pessoa. Vale lembrar que, o conceito da identidade de gênero não está relacionado com os fatores biológicos, mas sim com a identificação do individuo com determinado gênero (masculino, feminino ou ambos). Há também o gênero fluido, que se sente homem em determinados dias e mulher em outros.

afeminado-hipotenusa-style
Foto: Felipe Flores

Ao fazer este post, lembrei-me de uma conversa com um amigo, que, em questão de estilo, sempre arrasa por onde passa. Iusley da Mata, estudante de moda e fashionista, relatou um pouco sobre ser feminino e ter o gênero fluido. Vamos conferir?

“Desde pequeno me senti mais solto, uma flor, e a feminilidade é muito natural para mim que não deve ser forçado por ninguém. Os afeminados sofrem bastante preconceito até mesmo dentro do meio GLBT que rotulam feminilidade em questões sexuais que nem sempre são ligados. Até os meus 19 anos eu não me aceitava de forma alguma e muito menos a minha africanidade. Ouvia bastante a opinião dos outros que não gostava de pessoas femininas, mas aos poucos foi caindo em mim em aceitar as minhas origens e poli meu estilo. Tudo foi aos poucos, tanto na minha aceitação quanto a minha família entender meu jeito. Tudo tem uma construção de tempo e espaço, e hoje bato no peito e falo que tenho orgulho em ser afeminado, africano, gênero fluido e guerreira. Vamos ser quem somos, nos aceitar! Ser o que cada um é, e não vamos nos importar com o que os outros falam.”

Obrigado pela participação, amigo! Para quem quiser conhecer mais sobre o estilo do Iusley, acessem o Blog, Instagram e Facebook e fique por dentro.

Iusley da Mata Foto: Patrick Garcêz
Foto: Patrick Garcêz

Bom musos, independente do estilo e gênero da pessoa, temos que aprender a respeitar.  Você não é obrigado a gostar, mas lembre-se de que o respeito  é fundamental. E para quem não se aceita, não tenha vergonha de si, seja feliz e se complete!

xoxo

2 Comentários

  • Alessandro Cardoso
    1 ano ago

    Amei a publicação! Que fotos são essas?! lindo e magia como sempre…

    • Rafael Silva
      1 ano ago

      Fico muito feliz por você ter gostado, Alessandro! <3
      Volte sempre

Deixe o seu comentário!

Veja mais: