MONTEVIDEO: A CALMA CAPITAL URUGUAIA

QUER VIAJAR PARA MONTEVIDEO? VEJA AS DICAS DO NOSSO NOVO COLUNISTA , CLÁUDIO BARBOZA, E APROVEITE A CHARMOSA CAPITAL URUGUAIA

Primeiro deixe-me apresentar, afinal de contas porque é que o que eu acho de Montevideo importa. Sou Claudio Barboza, 29 anos, advogado, mas nas horas vagas sou um #wanderlust isso significa que viajo loucamente pelo mundo na busca do meu autoconhecimento. Nessa brincadeira já foram 24 países, e uma centena de cidades, passeios, aventuras e um sem-fim de experiências com viagens. Mas chega de autopromoção, e vamos a charmosa capital Uruguaia.

montevideo
Pelas nas Ruas da Ciudad Vieja

Enquanto escrevo esse texto, sobrevoo o estado de São Paulo, rumo a Uberlândia. Hoje foi um dia importante, a primeira vez que perco um vôo. Estou retornando de um final de semana prolongado em Montevideo, a calma capital do Uruguai. E para minha grata surpresa, respondendo os whatsapps matinais, me deparo com o convide de conversar com vocês sobre o que mais me move, as tais viagens.

Vou começar por Montevideo, afinal de contas é o destino que mais está fresco na memória, porém nos próximos textos vou comentar sobre outras viagens ainda mais legais, como a subida a Machu Pichu no Peru, as flutuações deslumbrantes nos rios de Bonito, ou as aulas de Budismo com o Dalai Lama na Índia. Ultrapassada essa fase de apresentações, sigo de volta ao Rio da Prata, já com o gosto de “Dulce de Leche” e apreciando um vinho tannat para contar o que vi nas bandas Uruguachas (mais ou menos como eles pronunciam por lá).

Estamos no final do inverno no hemisfério sul, então por lá as temperaturas estão beirando os 20 graus no sol, caindo para 12 graus a noite, o que significa, uma delícia de clima. É super importante na escolha do destino, acertar-se com o clima na época da viagem, e tivemos o privilégio de apreciar o clima ameno, que deixa tudo com um “”arzinho” sofisticado, ótimo para os vinhos, e passeios ao ar livre.

Quando você for se organizar para conhecer Montevideo, ficará em dúvida em se hospedar no centro ou próximo as praias. Vou contar da opção que fiz, mas isso vai muito de gosto do viajante. Optei por ficar na cidade velha, bem no coração da cidade, as vantagens de ter uma cidade toda só pra você, afinal de contas o centro no final de semana está esvaziado (e claro, essa é a principal desvantagem, pois bons restaurantes necessitam táxi para serem alcançados pelas bandas do Bairro de Possitos, ou mesmo o medinho de andar a noite pelas ruas escuras e vazias, eu particularmente, não vi muito problema), mas cabe ler mais antes de escolher seu cantinho cisplatino.

Ficamos no bacana e novo Smart Hotel, com vista pra cidade, e café da manhã delícia. De lá acessamos os principais pontos turísticos a uma curta caminhada, o que também ajudou na escolha de onde ficar. (No ano que fomos esse hotel foi escolhido como best choise no site tripadvisor, o que significa que geral que se hospedou lá gostou e recomendou, eu inclusive fiz uma avaliação bem legal deles, afinal de contas o hotel é ótimo mesmo).

A cidade tem uma cara de cidade pequena (escondendo de nós seus reais quase que 2 milhões de habitantes, achamos de era menor que Uberlândia), devido as vezes a tranquilidade do povo uruguaio, o que transformou nossa experiência de viagem em  um tranquilo passeio. Por falar em uruguaios, vale falar dessa galera, com uma população bem diferente da imagem efusiva e latina que Colômbia e Peru transmitem, eles são gentis, amáveis e tranquilos, educadamente nos explicam, orientam e dizem que só devemos comprar se gostarmos, senão, não. Até os pedintes vão embora após o primeiro sinal de sobrancelha torcida.

palacio-salvo-montevideo
A vista da janela, Palácio Salvo e a paisagem do inverno em Montevideo

Lição número 1 do Uruguai, seja “de boa” e viva uma boa vida, afinal de contas eu também quero aprender a ser tranquilo como nossos hermanos do sul. É sempre bom aprender algo em viagens, afinal de contas é pra isso que servem as viagens, aprender (principalmente sobre mim – aprendi tanto a ser de boa que acabei perdendo o voo…rs).

feira-montevideo
feira de antiguidades na plaza de la constituicion

Os passeios que mais gostei, visitar a cidade velha e achar 1 milhão de cacarecos pra levar pra casa como lembrança nas feiras de rua, ver o Palácio Salvo de todos os ângulos na
praça da Independência, almoçar no Mercado do Porto, a Feira de rua aos domingos, é um circo que vale a visita. Visitar um cassino, passear por Possitos, conhecer o Jardim Botânico e  claro, beber bastante vinho, em todos esses locais ai.

Como Montevideo é uma cidade tranquila, não achei baladas para ir, nas duas que tentamos, “dêmos com os burros n’agua”e as festas não rolaram (sabe como é… sábado à noite nem sempre é animado pra balada, ao menos não em Montevideo) Falando em balada, perto do nosso hotel existe um bar chamado Fun Fun, onde na madrugada de sábado se pode apreciar a salsa uruguaia, esse é um programa de deixei passar, mas com pesar. Um pub que fica na cidade velha que é bem legal é o El Pony pisador, com uma galerinha jovem que aprecia uma cervesa, outro bar “alterna” e massa é o La Ronda, também la na cidade velha.

Para comer, em possitos curtimos o La Criolla (na mesma rua existem outros bons restaurantes). Já se prepare para gastar acima de R$ 100,00 fácil no jantar, isso por pessoa. Uma dica bacana é o Novíssimo Restaurante Le fleur, comida pra lá de boa, com sotaque brasileiro, os proprietários mudaram-se do Rio Grande do Sul pra Montevideo, e abriam esse gostoso lugar bem próximo ao Mercado do Porto, a melhor saída pra quem assim como eu não quer comer carne no Uruguai (mesmo que eles tenham o melhor churrasco do mundo).

Em resumo, Montevideo é uma cidade para poucos ou muitos dias (diria anos, claro que fiquei com vontade de alugar um casarão e viver aquela paz por mais tempo), onde você observa a vida mais calma e tranquilamente, aprecia uma boa comida, um bom vinho, e a boa vida.

jardim-botanico-montevideo
Casa dentro do Jardim Botânico de Montevideo
plaza-de-la-independencia
Plaza de la Independência, na entrada da cidade velha
vinho-tannat-uruguaia
Vinho Tannat, especialidade Uruguaia no Le Fleur
museu-de-artes-decorativas
Detalhes da decoração do Museu de Artes Decorativas, um Palácio que certamente vale sua visita

De lá, trago as fotos, o retrato de uma mulher ruiva que comprei na feira por 100 pesos, um imã de geladeira do Mujica, e muito dulce de luche pra aproveitar lentamente os aprendizados de se passar dias tão agradáveis a uma velocidade de pura paz.

Você quer ir pra lá? Minha dica master é se ligar nas dicas certeiras do Ricardo Freire do Viaje na Viagem, simplesmente tudo que você precisa saber para se dar bem no seu pulinho no Uruguai. Já foi? Comente aqui a sua experiência, e se quiser saber um pouco mais do que vivi por lá, também comenta aqui. Vamos pra Montevideu também?

Curiosidades sobre a história do Brasil com Uruguai: Você sabia que Uruguai já fez parte do Brasil? Na verdade ainda na época da Colônia portuguesa na América, foi fundado uma cidade chamada Colônia del Sacramento (se tiver mais dias de viagem vá até lá), essa cidade (forte) dava legitimidade a posse das terras portuguesas nessa margem do Rio da Prata,  sei que houve muita confusão com a Espanha a respeito dessa parte do território, enfim, no início do Séc. XVIII após a independência do Brasil os hoje uruguaios, entraram em Guerra para se livrarem de nós, e de 1825 até 1828 as Províncias Unidas do Rio da Prata guerrearam com o novíssimo império do Brasil, conseguindo a independência da Província Cisplatina. Mas sabe que isso foi é bom, pois quando viajamos pra lá, conta como viagem internacional.

Mensalmente virei por aqui escrever sobre algumas experiências de viagem, ainda não tem um formato muito definido, podendo ser um breve relato, um levantamento de dicas, especificação de roteiro, enfim, o que vocês gostariam de saber? Estou atualmente em fase final de preparação para uma viagem pela Tailândia, se tiver alguma dica legal me escreve, ou mesmo comenta por aqui. Se quiser fazer contato me dê um alô no Instagram @claudioebarboza. Aos que leram até aqui obrigado.

claudio-evandro

Deixe o seu comentário!